www.sem-idade.com
Portal do Avô - home homequem somoscomo anunciarnewslettercontactos
Directório de Serviços DEZ 17


Últimos Anunciantes:

    NOTÍCIAS



Mais uma taxa: querem criar "imposto demográfico"


Data:  04-04-2012     Fonte:  Agência Financeira



 Taxa serviria para compensar aumento da esperança média de vida e queda da natalidade, que estão a envelhecer a população e a ameaçar sustentabilidade da da Segurança Social.

A coligação que apoia o Governo de Angela Merkel planeia implementar um imposto de carácter demográfico na Alemanha para fazer frente aos custos provocados do crescente envelhecimento da população.

A iniciativa chama-se "reserva demográfica" e partiu do grupo parlamentar conjunto da União Social Cristã e União Democrata Cristã, escrita no dia 30 de março e agora divulgada no jornal "Die Welt".

"Defendemos uma reserva demográfica solidária na qual se deve fazer uma contribuição após 25 anos de rendimentos", refere o documento citado pelo jornal, acrescentando que este fundo deverá ser financiado por todos os contribuintes.

O vice-presidente do grupo parlamentar, Günter Krings, declarou ao jornal que se deve "agir agora para a altura a partir de 2030 em que as gerações de 1950 e 1060 chegam à reforma e aumentam os custos na saúde e nos cuidados permanentes".

Para evitar mais impostos aos cidadãos, a coligação propõe reverter o chamado "imposto de solidariedade", cerca de 5,5% dos rendimentos, implementado após a queda do Muro de Berlim, em 1989, para reorganizar a economia dos estados que surgiram com a extinção da República Democrática da Alemanha.

O grupo parlamentar considera que o financiamento permanente do sistema de segurança social é o maior desafio do país e inclui a iniciativa da "reserva demográfica" na "Estratégia Demográfica do Governo Federal", cuja aprovação está prevista para o fim de abril pelo gabinete da chanceler Angela Merkel.

A iniciativa foi já rejeitada, no diário "Die Welt", pela oposição Social-Democrata (SPD) e Verde.

O antigo vice-chanceler e ex-presidente do SPD, Franz Müntefering insistiu que a "Alemanha não precisa de uma taxa extra, se os salários são decentes, também entra dinheiro suficiente nas caixas sociais".

A líder parlamentar dos Verdes, Renate Kühnast, afirmou que a proposta da coligação "não é solidária, apenas pretende aliviar encargos futuros sobre os assalariados".

O presidente da Sociedade Demográfica alemã, Tilman Mayer, também se opõe à iniciativa e defende que são necessárias medidas para elevar a taxa de natalidade.


<< Notícia anterior               Notícia 15 de 228               próxima Notícia >>


 
Informações Úteis Agenda de Eventos Publicidade

Hospitais Públicos Centros de Saúde Farmácias Serviço Emergências Associações Bibliotecas Museus Parques e Jardins Legislação Pessoas Desaparecidas