www.sem-idade.com
Portal do Avô - home homequem somoscomo anunciarnewslettercontactos
Directório de Serviços DEZ 17


Últimos Anunciantes:

    NOTÍCIAS



Para viver 100 anos é essencial ter boa genética


Data:  17-08-2011     Fonte:  TVI 24



  Um estudo aponta a genética como factor determinante para se viver até aos 100 anos. A investigação foi feita pelo "Albert Einstein College of Medicine da Yeshiva University", em Nova Iorque, que estudou o estilo de vida de 477 idosos, entre os 95 e os 106 anos.

Segundo o jornal "El Mundo",a investigação não se baseou nos hábitos e idades actuais de cada um, mas na avaliação dos seus hábitos quando tinham 70, há 30 anos atrás. Os idosos foram comparados com um outro grupo, da mesma idade, mas que faziam parte de um outro estudo do "Nutrition Examination Survey".

Segundo um artigo publicado no "Journal of the American Geriatrics Society", as pessoas com mais anos de vida não tinham hábitos mais saudáveis daqueles que vivem menos.

O Índice de Massa Corporal (IMC) de ambos os grupos foi semelhante, bebiam a mesma quantidade de álcool, e consumiam alimentos pobres em calorias e gordura, não havendo diferença de obesidade entre os dois grupos.

Apenas 43 por cento dos homens tinha praticado exercício físico naquela idade, enquanto que no grupo "saudável" da comparação, 53% praticaram alguma actividade física regularmente.

Quase 60 por cento dos centenários fumaram mais de 100 cigarros durante a vida. Os fumadores, entre os 20 e os 40 anos, fumavam cerca de 12 cigarros por dia.

Os investigadores determinam que "mais de um terço" dos participantes "acreditava na história da família e do papel dos genes." No entanto, não descartam a dieta saudável, como a actividade física, atitudes positivas, sorte, religião e espiritualidade.

"Os genes determinam 25%,30%, e o estilo de vida 70 por cento,75 por cento", assegura Rodriguez-Mañas Leocadio, chefe do Serviço de Geriatria do Hospital Universitário de Getafe (Madrid). "Menos de cinco por cento da população" alcança a longevidade excepcional, acrescenta.

No entanto, os investigadores não descartam os hábitos diários. "Claramente, se tiver uma má genética não vai chegar aos 100, mas se isso acontecer, ela não é suficiente para ter essa idade", diz o especialista espanhol.


<< Notícia anterior               Notícia 47 de 228               próxima Notícia >>


 
Informações Úteis Agenda de Eventos Publicidade

Hospitais Públicos Centros de Saúde Farmácias Serviço Emergências Associações Bibliotecas Museus Parques e Jardins Legislação Pessoas Desaparecidas