www.sem-idade.com
Portal do Avô - home homequem somoscomo anunciarnewslettercontactos
Directório de Serviços DEZ 17


Últimos Anunciantes:

    NOTÍCIAS



Ser Idoso no Natal


Data:  23-12-2010     Fonte:  Rádio Horizonte



  "Ser Idoso no Natal" é o título do texto que a Associação âncora divulgou neste Natal.

Resta-lhe ler.

O Natal está a chegar e com ele as boas acções, o espírito de partilha e solidariedade, as campanhas de angariação de fundos para ajudar quem mais precisa, as rifas para os sorteios dos cabazes de Natal…

Os corações ficam mais quentes nesta altura do ano e todos queremos fazer o bem… para o Pai Natal nos deixar um presente no sapatinho? Para nos sentirmos um pouquinho melhores pessoas?

Durante todo o ano existem idosos que precisam de nós, com quem é preciso partilhar pedacinhos de vida, sorrisos e abraços que fazem com que os seus dias fiquem mais coloridos. Todos os dias as instituições necessitam de recursos financeiros para proporcionar aos seniores mais actividades, contratar mais técnicos, fornecer aos colaboradores mais formação, melhorar as condições de trabalho e poder apoiar ainda mais idosos.

Todos os dias, na Âncora – Associação Centro Comunitário de Santa Luzia – Tavira, temos a felicidade de poder contar com muitos voluntários e colaboradores que trabalham horas a mais, com parceiros que nos abrem as portas quando lá vamos bater, com amigos que estão sempre prontos a ajudar com aquilo em que são melhores (animação, formação, etc.). Na Âncora procuramos que seja Natal todos os dias…

Infelizmente, para muitas das pessoas mais velhas a quem damos apoio, o Natal não é uma época de alegria. É, pelo contrário, aquela altura do ano em que se sente mais a falta daquelas pessoas especiais que já partiram, em que o peso da família ausente pesa mais, onde a proximidade do fim é mais evidente e com ela o risco das temíveis demências…

Aquela doença que nos vai roubando, a pouco e pouco, a memória do que somos e do que fomos… que nos faz transformar num ser que os outros já não reconhecem e sentir que "é difícil amar da mesma maneira uma pessoa que está e não está ao mesmo tempo" sendo que essa pessoa somos nós… pessoas com demências.

Falamos na primeira pessoa porque este é um problema de todos e é bom que assim o sintamos. A Doença de Alzheimer e as outras formas de demência são uma realidade crescente… e cada vez com maior incidência na nossa sociedade, em grande parte, fruto do exponencial aumento da esperança média de vida.

Estima-se que cerca de 30% das pessoas mais velhas que estão em instituições têm demência. Mas estão as instituições preparadas para prestar cuidados de qualidade a estas pessoas?

Na Âncora preocupamo-nos muito com esta questão… agora que é Natal, mas em todos os dias do ano. Poder receber no nosso Centro de Dia pessoas com quadros demenciais implica assumir um compromisso com todos aqueles que dele fazem parte, porque temos de assegurar que estas pessoas tenham o direito de deambular com segurança, que sejam o mais autónomas possível, que sejam apoiadas para serem capazes de tomarem as suas decisões e, mais difícil, se sintam realmente integradas. Ou seja, é fundamental trabalhar com todas as restantes pessoas maiores que, por não terem qualquer tipo de defeito cognitivo, têm todos os dias do ano de se confrontar com uma doença que muito temem, num espírito de entreajuda que faz da Âncora um espaço natalício por excelência.

Não pensem que o caminho é fácil de percorrer… são inúmeras as curvas, os buracos no alcatrão… para já não falar nos acidentes de viação que de vez em quando nos atingem. Mas não podemos nunca parar de caminhar… ou aparecer apenas no Natal.

Arriscaríamos dizer que ser idoso no Natal é a mesma coisa de ser idoso nos restantes dias do ano… se não pior. Por isso, solicitamos a todos quantos se juntaram às causas natalícias (e aos outros também) para se juntarem às causas dos seniores todos os dias do ano… Lembramos que estamos todos a envelhecer… um dia "ajudar os velhinhos" poderá querer dizer ajudar os meus pais, ajudar-me a mim…

A equipa da Âncora Sénior quer ter a certeza que o futuro será melhor que o presente, mesmo tendo maior probabilidade de vir a precisar de cuidadores formais e/ou familiares… Queremos envelhecer e viver a nossa velhice com DIGNIDADE, esse direito fundamental do ser humano. Queremos ter a certeza que seremos velhos livres e respeitados nas nossas tomadas de decisão.

Mas ser idoso no Natal é especialmente triste quando se é vítima de maus-tratos. E iríamos arriscar dizer que é igualmente triste no Carnaval, na Páscoa, no Dia dos Avós, da Poesia ou da Primavera.

Pior que ser um velho demente é, sem dúvida, ser-se um velho mal-tratado… já para não falar na junção das duas desgraças, ou seja, ser-se um velho demente e mal tratado… sobretudo no Natal… quadra da família.

Ora, façamos o exercício de nos colocarmos no lugar de uma pessoa mais velha que está num lar e é amarrada (ainda que com uma faixa de contenção adequada… Bem, adequada a quê?) a um cadeirão para não se levantar, porque por estar demente deambula constantemente pela instituição e mexe em coisas que não são suas? Como se sentiria se lhe roubassem a liberdade, depois de uma doença terrível lhe ter roubado quem era? Como se sentiria se se conseguisse ver ser tratada como uma criança e se rissem dos "disparates" que a doença a obriga a fazer?

É este o presente da Âncora Sénior para este Natal… e para todos os dias do ano. Convida-lo a reflectir sobre o que é ser idoso… no Natal e em todos os dias do ano.

Vem aí o ano internacional do voluntariado… arrisque conhecer o outro e dar-lhe um pedacinho de si.

A Âncora Sénior conta consigo!

Contacte-nos: 281381978 / ancora.senior@gmail.com.

A equipa da Âncora Sénior deseja-lhe um feliz Natal e um 2011 mais atento aos mais velhos…


<< Notícia anterior               Notícia 83 de 228               próxima Notícia >>


 
Informações Úteis Agenda de Eventos Publicidade

Hospitais Públicos Centros de Saúde Farmácias Serviço Emergências Associações Bibliotecas Museus Parques e Jardins Legislação Pessoas Desaparecidas