www.sem-idade.com
Portal do Avô - home homequem somoscomo anunciarnewslettercontactos
Directório de Serviços DEZ 17


Últimos Anunciantes:

    NOTÍCIAS



Idosos são "presas" mais fáceis no Verão


Data:  04-08-2009     Fonte:  JN



  Nos últimos 15 dias registaram-se 12 casos, alguns dos quais com violência. Caem no conto do vigário e muitas vezes são agredidos quando tentam evitar os roubos. Mais desprotegidos, são muitos os idosos vítimas de burlas, que com a chegada do Verão aumentam significativamente.

Nos últimos 15 dias, o JN noticiou 12 casos de burlas e roubos a idosos, alguns dos quais com bastante violência. De norte a sul do país, sucedem-se ataques a pessoas com mais idade, na maioria das vezes, que vivem sozinhos e em locais isolados.

Segundo a GNR, no primeiro semestre de 2009 registaram-se já 61 crimes de burlas contra idosos. Um número que, mesmo ficando aquém do registo patente em igual período do ano anterior (53), preocupa as autoridades, que, no último ano, registaram 188 crimes de burla contra idosos.

Normalmente, os burlões actuam em dupla, vão bem vestidos e falam de forma afável e cativante. Fazem passar-se por funcionários da Segurança Social, EDP, CTT ou por amigos de familiares. Dizem que estão ali para os ajudar, porque as notas que possuem perderam a validade, porque o multibanco já não funciona ou que têm uma encomenda que tem de ser paga.

São inúmeras as situações que, com a chegada do Verão, registam um aumento. "Não temos assistido a um aumento exponencial, mas apercebemo-nos de que é um tipo de crime que tem picos em períodos de férias, geralmente no Verão e Natal", realçou, ao JN, Manuel Afonso, da Direcção de Operações da GNR e também responsável pelo programa Apoio 65 - Idosos em Segurança, destacando, por isso, a importância da prevenção junto da população mais idosa: "Fazemos diversas campanhas junto dos idosos, acompanhámo-los e tentamos ilucidá-los ao máximo para os proteger destas situações".

A PSP tem, de igual forma, um programa que visa a segurança da pessoa idosa, mas nas áreas metropolitanas os casos são mais escassos. "Normalmente, essas situações ocorrem com mais frequência em locais rurais. Nas grandes cidades há situações pontuais, mas com menos frequência", salientou fonte da Direcção Nacional, afecta ao mesmo programa, que realçou o facto de a população mais envelhecida, muitas vezes, em situação de carência, proporcionar este género de crimes.

A violência tem acompanhado, em algumas situações, as ocorrências de burla. No entanto, afiança, Manuel Afonso, "são excepções". "Há casos em que se regista maior violência. No entanto, o modus operandi dos ditos burlões não se coaduna com atitudes agressivas. Eles são bem falantes e perpetram o roubo ganhando a simpatia dos idosos. Só em casos extremos é utilizada a violência, nomeadamente quando o idoso desconfia e dá o alerta ou em situações flagrantes de roubo", realçou.

Conselhos úteis

1. Porta sempre fechada

Quando sair feche bem portas e janelas de casa. Quando estiver no seu interior mantenha a porta fechada à chave.

2. Números de telefone

Tenha sempre à mão os números de telefone de pessoas próximas e polícia.

3. Atenção aos estranhos

Não deixe entrar em sua casa pessoas desconhecidas ou suspeitas.

4. Pouco dinheiro

Não tenha grandes quantias de dinheiro guardadas em casa, nem na carteira.

5. Fale com os vizinhos

Procure cultivar boas relações com a vizinhança. O apoio mútuo entre vizinhos pode ser fundamental em situações duvidosas.

6. Conto do vigário

Se for abordado com uma conversa estranha, com propostas de trocar o seu dinheiro não aceite. Contacte a polícia.

7. Em caso de violência

Se o burlão for agressivo, ameaçando-o ou agarrando-o, procure chamar a atenção gritando. Tente memorizar as características físicas do agressor e apresente queixa.


<< Notícia anterior               Notícia 129 de 228               próxima Notícia >>


 
Informações Úteis Agenda de Eventos Publicidade

Hospitais Públicos Centros de Saúde Farmácias Serviço Emergências Associações Bibliotecas Museus Parques e Jardins Legislação Pessoas Desaparecidas